O QUE É
Agenda Estratégica
Programas e ações no Brasil
Cooperação internacional
Datas institucionais
ACESSO À INFORMAÇÃO
CÂNCER
O que é
Prevenção
Tipos de Câncer
Tratamento
Transplante de Medula
Cuidados Paliativos
Orientações ao Paciente e Familiares
INCA
Sobre o Instituto
História
Transparência Pública
Voluntariado do INCA
Como ser atendido no INCA
AÇÕES E PROGRAMAS
O que é
Agenda Estratégica
Programas e Ações no Brasil
Cooperação Internacional
Datas Institucionais
ENSINO E PESQUISA
Educação em câncer
Ensino
Pós-graduação stricto sensu
Pós-graduação lato sensu
Ensino técnico
Educação a distância
Pesquisa
Comitê de Ética em Pesquisa
COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO
Comunicação em Câncer
Agência de Notícias
Sala de Imprensa
INCA na Mídia
Rede de Bibliotecas
Publicações
ESTATÍSTICAS DO CÂNCER


Você sabia que a cada ano mais de 12, 7 milhões de pessoas no mundo são diagnosticadas com câncer e 7,6 milhões de pessoas morrem vítimas dessa doença? No Brasil, somente para este ano, são esperados quase 500 mil novos casos da doença.

Se nada for feito, haverá 26 milhões de casos novos e 17 milhões de mortes por ano em 2030. E a maior parte ocorrerá nos países em desenvolvimento. No Brasil, entre 2000 e 2007, os investimentos do Ministério da Saúde com a doença aumentaram em 20% ao ano, passando de R$ 200 milhões para R$ 1,4 bilhão, em 2007. O custo do câncer no mundo à economia global em mortes prematuras e invalidez, sem considerar os custos médicos, foi estimado em US$ 1 trilhão.
Por isso, a Declaração Mundial contra o Câncer é um instrumento para chamar a atenção de líderes governamentais, gestores de saúde e formadores de opinião para reduzir até 2020 a catastrófica abrangência da doença que ameaça as futuras gerações no mundo.

A Declaração representa o consenso entre governos do mundo inteiro, especialistas em saúde pública e defensores da luta contra o câncer comprometidos em eliminar esta ameaça à vida das futuras gerações.


Até 2020 onze objetivos deverão ser alcançados, entre eles:
• reduzir significativamente o consumo do tabaco e do álcool e a obesidade no mundo;
• assegurar a cobertura universal dos programas de vacinação contra a hepatite B e o Papiloma vírus (HPV) para prevenir o câncer de fígado e do colo do útero;
• fazer com que o público seja mais bem informado, eliminando noções errôneas e mitos sobre a doença;
• garantir melhores métodos de diagnóstico;
• assegurar que todo paciente tenha acesso ao controle da dor;
• ter equipes médicas mais bem treinadas
• e aumentar as taxas de sobrevida dos pacientes com câncer

Para atingir esses objetivos, é necessário agir com rapidez para:
• tornar o câncer prioridade na agenda política;
• melhorar o acesso à prevenção e à detecção precoce do câncer
• facilitar o acesso ao tratamento do câncer a todo paciente portador da doença


Por que assinar a Declaração é tão importante?
Desde 1947 houve apenas duas sessões especiais da Assembléia Geral da ONU dedicadas à Saúde - a última foi na década de 80 para discutir o problema da Aids . O encontro de cúpula da Assembléia Geral da ONU que se realizará em setembro de 2011 representa uma oportunidade sem precedentes para colocar o câncer no centro das atenções e torná-lo prioridade na agenda do desenvolvimento global.

Por isso, assine agora a Declaração para um mundo livre de câncer! Juntos somos mais fortes!


A Declaração Mundial Contra o Câncer 2008 foi elaborada pela União Internacional para o Controle do Câncer (UICC), adotada pela Cúpula Mundial de Câncer 2008 e endossada pelo “World Cancer Congress 2008”. O INCA apoia a Declaração.

Copyright © 1996-2018 INCA - Ministério da Saúde
Praça Cruz Vermelha, 23 - Centro - 20230-130 - Rio de Janeiro - RJ - Tel. (21) 3207-1000
A reprodução, total ou parcial, das informações contidas nessa página é permitida sempre e quando for citada a fonte.
Gerenciado pelas divisões de Comunicação Social e Tecnologia da Informação