TIPOS DE CÂNCER
Anal
Bexiga
Boca
Colorretal
Colo do Útero
Esôfago
Estômago
Fígado
Infantil
Laringe
Leucemia
Linfoma de Hodgkin
Linfoma não-Hodgkin
Mama
Ovário
Pâncreas
Pele Melanoma
Pele não Melanoma
Pênis
Próstata
Pulmão
Testículo
Tumores de Ewing
 
ACESSO À INFORMAÇÃO
CÂNCER
O que é
Prevenção
Tipos de Câncer
Tratamento
Transplante de Medula
Cuidados Paliativos
Orientações ao Paciente e Familiares
Redes
INCA
Sobre o Instituto
História
Transparência Pública
Voluntariado do INCA
Campus Integrado
AÇÕES E PROGRAMAS
O que é
Agenda Estratégica
Programas e Ações no Brasil
Cooperação Internacional
Datas Institucionais
ENSINO E PESQUISA
COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO
Comunicação em Câncer
Agência de Notícias
Sala de Imprensa
INCA na Mídia
Rede de Bibliotecas
Publicações
ESTATÍSTICAS DO CÂNCER
 
Testículo

Detecção precoce

Veja a Galeria de Fotos!

O câncer de testículo é considerado um dos mais curáveis, principalmente quando detectado em estágio inicial. O exame físico é o melhor meio de detecção precoce.


Autoexame dos testículos


Deve ser feito uma vez por mês, após um banho quente. O calor relaxa o escroto e facilita a observação de quaisquer anormalidades de tamanho, sensibilidade ou densidade.


O que procurar?


· Alteração do tamanho dos testículos;
· sensação de peso no escroto;
· dor imprecisa na parte inferior do abdômen ou na virilha;
· derrame escrotal, caracterizado por líquido no escroto;
· dor ou desconforto no testículo ou escroto.


Como fazer?


· De pé, em frente ao espelho, verifique a existência de alterações em alto relevo na pele do escroto;
· examine cada testículo com as duas mãos;
· posicione o testículo entre os dedos indicador, médio e o polegar;
· revolva o testículo entre os dedos - você não deve sentir dor ao realizar o exame;
· não se assuste se um dos testículos parecer ligeiramente maior que o outro, isto é normal;
· ache o epidídimo - canal localizado atrás do testículo que coleta e carrega o esperma;
· se você se familiarizar com essa estrutura, não confundirá o epidídimo com uma massa suspeita;
· os tumores malignos são localizados com mais frequência lateralmente aos testículos, mas também podem ser encontrados na porção ventral (parte de baixo dos testículos);

Copyright © 1996-2014 INCA - Ministério da Saúde
Praça Cruz Vermelha, 23 - Centro - 20230-130 - Rio de Janeiro - RJ - Tel. (21) 3207-1000
A reprodução, total ou parcial, das informações contidas nessa página é permitida sempre e quando for citada a fonte.
Gerenciado pelas divisões de Comunicação Social e Tecnologia da Informação